Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2021 Fale Conosco Redação: (45) 9.9934-0761
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com o fim dos modelos nacionais, como fica a cara da Ford no Brasil?

Auto | 13/01/2021 | 00:30 |

(foto: AFP / Mandel Ngan) Com a decisão de fechar as fábricas no Brasil, com o término dos estoques, a Ford passa a contar apenas com sua gama de importados, que já era maior que a de nacionais e promete crescer mais ainda. Por outro lado, a marca americana abre mão do volume de vendas, já que os modelos que deixaram de ser produzidos – Ka, Ka Sedan e EcoSport – responderam em 2020 por 84% das unidades comercializadas entre automóveis e comerciais leves.

SAIBA MAIS Se somar a Ranger, fabricada na Argentina, portanto com os benefícios do Mercosul, esses quatro veículos respondem por 98,4% do volume da marca no Brasil, evidenciando que a “importadora” Ford deve trabalhar com um volume mínimo no mercado. Esse número também pode dar uma resposta para quem ainda não percebeu o impacto da “reestruturação” da marca na rede de concessionárias, que tende a minguar significativamente. Confira como fica a linha Ford.

A cara atual da “importadora” Ford

Terminados os estoques da linha Ka e EcoSport, como fica a linha Ford no Brasil?

Ranger

(foto: Ford/Divulgação)

Importada da Argentina, a Ranger foi a terceira picape média mais vendida em 2020 por aqui. No último ano foram comercializadas no Brasil 19.833 unidades do modelo, cerca de 14% do volume da marca. Uma terceira geração da Ranger está programada para 2023. Para este ano, a novidade fica por conta da versão Black, com diversos elementos em preto na carroceria.

Territory

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

O SUV médio é importado da China, o que não permite um preço competitivo. Com bons predicados, ele é vendido a partir de R$ 179.900. Em 2020, foram comercializadas 1.558 unidades, 1,1% do volume da marca.

Mustang

(foto: Ford/Divulgação)

Ícone automotivo mundial, foi o segundo esportivo mais vendido no Brasil em 2020, com 350 unidades, 0,25% de participação no volume da marca. A novidade para 2021 é a chegada da versão Mach 1, ainda mais esportiva.

Edge ST

(foto: Ford/Divulgação)

SUV de luxo de porte médio, o Edge tem volume tão pequeno, que nem figura entre os 40 utilitários-esportivos mais emplacados de 2020 no ranking da Fenabrave. Importado do Canadá, o modelo custa a partir de R$ 351.950.

Modelos importados que podem chegar

Alguns já foram confirmados, outros podem fazer parte do portfólio da “importadora” Ford.

Bronco Sport

(foto: Ford/Divulgação)

Fabricado no México, o Bronco Sport viria sem imposto de importação. O SUV médio é fabricado em estrutura monobloco e sua carroceria faz uma fusão entre as linhas retilíneas de um jipe e o porte de um utilitário-esportivo.

Bronco

(foto: Ford/Divulgação)

A releitura do modelo clássico também será vendida no Brasil, provavelmente em 2022. O modelo  é fabricado nos Estados Unidos, e, a exemplo do rival Jeep Wrangler, deve chegar por aqui com preço salgado. Além do visual irado, o modelo construído sobre chassis tem muitos recursos para o fora de estrada.

Nova Transit

(foto: Ford/Divulgação)

A van será montada na fábrica da Nordex, no Uruguai, e também está confirmada para o mercado brasileiro. Existem versões para passageiros, para carga e chassi-cabine, mas ainda não se sabe quais estarão disponíveis por aqui.

Mustang Mach-E

(foto: Ford/Divulgação)

Aqui já entramos no campo das possibilidades. É que o presidente da Ford na América do Sul, Lyle Watters, chegou a afirmar que pretendia trazer o Mustang Mach-E para o Brasil. A versão mais potente do SUV elétrico fabricado no México chega a apresentar 465cv e 84,6kgfm de torque, com aceleração até os 100km/h em 3,5 segundos.

Maverick

(foto: Maverick Truck Club/Reprodução)

Calma, não se trata de uma releitura do Maverick clássico (infelizmente!), mas uma picape que ainda nem foi lançada. O modelo será fabricado no México e terá porte intermediário entre as picapes compactas e as médias. Uma suposta imagem flagrada do modelo na linha de montagem revela que suas linhas serão robustas, como as médias. Sob o capô, um motor 1.5 turbo de 150cv.

Escape Híbrido

(foto: Ford/Divulgação)

A versão híbrida do SUV médio já é vendida na Argentina, onde se chama Kuga. E seria esta mesma versão, que combina motor 2.5 litros a combustão interna com outro elétrico para obter 203cv, que viria para o Brasil. Não espere por uma pechincha.

| Fotos: Vrum |
PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Contrate Sonoriza Som
Sonoriza Som Serviços de Som, Luzes e Divulgação 45 99934-0761