Quarta-Feira, 28 de Outubro de 2020 Fale Conosco Redação: (45) 9.9934-0761
Três dicas de feng shui para o quarto que vão ajudá-lo a dormir melhor
Comunidade escolar de Marechal Rondo vota “sim” ou “não” para implantação de colégios cívico-militares
Professora da UFPR/Palotina lança livro “Professores em tempo de pandemia: manual de sobrevivência”
Seis alimentos ricos em ácido fólico. Entenda a sua importância
Paraná lidera ranking nacional com 57 mil empregados pelas Agências do Trabalhador
Câmara aprova denominação de rua em homenagem ao pastor Mario Hort
Marechal Cândido Rondon registra mais um óbito por Covid-19
Condutor perde controle do veículo e derruba poste no interior de Marechal Rondon
Cocaína dentro de paçocas são encontradas na cadeia de Marechal Rondon
Ex-BBB Diego Alemão é denunciado por lesão corporal, ameaça, desacato e embriaguez ao volante pelo MP do Paraná
São Miguel Futsal vence o Toledo por 7 a 5 na LFP
Colégios cívicos-militares: Oeste tem 12 municípios e 22 instituições contempladas; votação acontece hoje e amanhã
Caminhão guincho perde controle e cai em cima de automóvel em São Miguel do Iguaçu
Arquiteto de PG lança livro de comédia autobiográfica
Hemonúcleo pede doações de sangue de pessoas recuperadas da Covid-19, em Foz do Iguaçu
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trump ataca senador John McCain, que morreu em 2018

Mundo | 23/09/2020 | 21:48 |

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, atacou com violência hoje o senador republicano John McCain, que morreu em 2018, após a sua viúva declarar apoio ao candidato democrata às presidenciais, Joe Biden.

"Eu mal conheço Cindi McCain, para além de a ter nomeado para uma comissão a pedido do seu marido", escreveu Trump na sua conta pessoal no Twitter, referindo-se a um dos republicanos que, em vida, mais criticou o atual Presidente dos EUA.

"Joe Biden era o capanga de John McCain", acrescentou o Presidente, referindo-se ao seu adversário nas eleições presidenciais de 03 de novembro, antes de denunciar "as más decisões sobre as guerras sem fim" do ex-senador, que chegou a ser candidato republicano à presidência dos Estados Unidos.

"Nunca fui fã de John (McCain). Cindi devia deixar Joe dormir", escreveu Trump, que se tem referido ao adversário democrata como Joe Dorminhoco, aludindo ao que considera ser a pouca vitalidade do ex-vice-Presidente nos mandatos de Barack Obama.

O apoio de Cindi McCain a Biden, anunciado na terça-feira, é um revés para Trump, que se tem mostrado orgulhoso por ter toda família republicana do seu lado.

"Somos republicanos, sim, mas americanos em primeiro lugar. Há apenas um candidato nesta campanha que defende os nossos valores como nação e esse candidato chama-se Joe Biden", disse a viúva de McCain, na sua declaração de apoio.

| Fotos: Notícias ao Minuto |
PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Point Drink's, o Point especializado em Drink's
Arena Society
Divulgação, Locação de Som e Luzes
Tradição e qualidade nos mínimos detalhes! Agende seu horário!
Contrate Sonoriza Som