Sonoriza Som
Anuncie Aqui
Paraná

Cidades do PR aderem a implante contraceptivo para evitar gravidez de mulheres em condição de vulnerabilidade

Implante subdérmico etonogestrel é considerado mais eficaz do que pílula, DIU e laqueadura, segundo especialistas.

28/11/2023 07h54
Por: Marcos Umeres
Fonte: Conecta Oeste /G1PR
156

Ao menos 14 cidades do Paraná utilizam, em mulheres em condição de vulnerabilidade social, o método contraceptivo chamado implante subdérmico etonogestrel. Ele funciona com um chip debaixo da pele que libera hormônios para bloqueio da ovulação.
A taxa de erro deste método é uma das mais baixas, de 0,05%, conforme o Ministério da Saúde.Ao menos 14 cidades do Paraná utilizam o método via Sus.
Curitiba foi quem deu início ao programa no estado e mais recentemente outras cidades passaram a ofertar gratuitamente, via Sistema Único de Saúde (Sus).
Nesses quase seis anos do programa, 1,3 mil implantes foram colocados na capital, principalmente, em "mulheres com uso abusivo de álcool e drogas e mulheres em situação de rua", de acordo com a médica Angela Leite, do programa da prefeitura Rede Mãe Curitibana Vale a Vida.
Para Lenira Gaede Senesi, representante do Comitê Estadual de Prevenção de Mortalidade Materna da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná (SOGIPA), iniciativas como esta contribuem não apenas para o controle de natalidade, como também para a autonomia e a segurança da mulher.

A Constituição Federal assegura que "o planejamento familiar é direito de todo cidadão". Porém, sonhar e planejar uma gestação tranquila pode ser considerado artigo de luxo para aquelas que vivem em condição de vulnerabilidade, expostas à violência e às consequências do desemprego e do ambiente que cerceia oportunidades de vida.

A médica ginecologista Senesi destaca a importância de políticas públicas que evitem que mulheres em condição de vulnerabilidade e os filhos delas não sejam novamente expostos a condições desumanas, como abusos, educação precária, além de questões psicológicas, como a depressão.
Como afirma a ginecologista Lenira Senesi, "uma mãe sem condições não é capaz de dar tudo que uma criança precisa". Não em raros casos, mulheres enfrentam dificuldades até mesmo para garantir a própria higiene, ou, ao menos, uma refeição por dia.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Marechal Cândido Rondon, PR
Atualizado às 15h13
31°
Tempo nublado Máxima: 32° - Mínima: 21°
33°

Sensação

2.56 km/h

Vento

50%

Umidade

Anuncie Aqui
Redes Sociais
Sonoriza Som
Anuncie Aqui
Blogs e colunas
Anuncie Aqui
Sonoriza Som
Últimas notícias
Anuncie Aqui
Sonoriza Som
Mais lidas
Anuncie Aqui
Sonoriza Som
Anuncie Aqui
Sonoriza Som